4 de ago de 2011

Ministração do Apóstolo Fabio Abbud - 03-08-2011 na nossa igreja

Seminário de Honra encerra com a ministração do apóstolo Fábio Abbud


O apóstolo Fabio Abbud, embaixador e diretor da Embaixada Cristã em Jerusalém no Estado de São Paulo, líder da visão do Modelo dos 12 do nosso Estado e pastor presidente da Igreja evangélica "El Shaddai" fechou o nosso Seminário de Honra 2011 no último 03 de agosto. O tema da sua ilustre ministração foi “A Visão de Israel e a celebração das Festas Judaicas”. Ele fez um paralelo entre o Israel antigo e o atual que somos nós, a Jerusalém de Cristo.
Acompanhe abaixo as palavras do nosso apóstolo, a quem rendemos toda gratidão e honra pela visita.


Visão de Israel – A Restauração das Festas Bíblicas
Apóstolo Fabio Abbud

Estamos em um tempo de restauração da visão da igreja. Nós não só recebemos a restituição da visão das células, visão do Modelo dos 12, mas somos convidados a voltar os nossos olhos para Israel. Foi isso que Jesus fez e deixou como instrução e direção para a sua igreja e Ele fez isso a partir de Jerusalém. Foi lá que tudo começou se consumou e se dissipou por toda a terra. Daí o porque é tão importante falarmos sobre o tema.

A visão de Israel traz prosperidade, santidade e uma benção de governo para a igreja. Todos que têm uma aliança com Israel são colocados por cabeça, são prósperos e influenciadores. Temos um chamado para amar, evangelizar e orar por Israel.


Todas as vezes que você decide se relacionar com Israel é abençoado. Essa é uma promessa bíblica. Deus disse a Abraão eu abençoarei os que te abençoarem, mas amaldiçoarei os que te amaldiçoarem. Toda nação inimiga de Israel sofre, mas toda que ama é próspera.
Temos que voltar os olhos para Jerusalém, porque Deus diz em Isaías 2;3 que de Sião sairia a Lei e de Jerusalém a Palavra do Senhor para toda a terra.
Quando tomamos essa posição às bênçãos de Deus começam a ser restituídas em nossa vida.


Festas pagãs e festas bíblicas

As festas pagãs trazem contaminação, mas as festas bíblicas trazem benção. Mas você pode me dizer: Essas festas pagãs (natal, coelhinho da páscoa) não são culturais? Entenda que o significado da palavra cultura é um legado de conhecimento e experiência prática fruto do culto que o povo dá aos seus deuses. Logo; é algo espiritual. Daí o alerta, porque podemos estar praticando atitudes que aparentemente são inofensivas, mas nos leva ao pecado.
Embora Deus perdoe o pecado da ignorância, ou seja, daquilo que você não tinha conhecimento, mesmo assim ele produz efeitos negativos em sua vida.

O que nos livra do pecado?

O conhecimento da verdade. Deus está nos santificando dia a dia através da revelação da Palavra, para que tudo aquilo que é impuro, mundano e maligno saia da nossa vida dando espaço a tudo que é bom, puro e de boa fama.

Fuja da contaminação

Em Deuteronômio 18; 9 Deus faz uma exortação ao povo de Deus que conquistariam a terra prometida, mas deveriam abster-se das práticas pagãs. Da mesma forma, Jesus enviou os discípulos que geraram discípulos de todas as nações como está em Mateus 28. A igreja cresceu, mas agregou influências negativas do Egito, da Babilônia e de Roma.
No Egito o povo desenvolveu uma mentalidade de escravidão. Depois Israel foi contaminado pelo exílio babilônico e por fim vieram as diversas invasões de Roma. Jerusalém foi invadida, destruída e reconstruída 17 vezes.
Através dessas influências a igreja assimilou os conceitos e doutrinas que são contrários a Palavra de Deus como a idolatria e as festas pagãs que aprisionam tantas pessoas. Assim como existem essas festas que desagradam a Deus, existem as festas determinadas pelo Pai que geram honra.
Para se proteger desta contaminação, você deve buscar a santificação. Hoje estamos vivendo um tempo de restauração. Enquanto o mundo está cada dia mais perverso, a igreja deve estar cada vez mais santa, ou seja, separada do pecado. Não quer dizer que vamos romper relacionamentos com as pessoas do mundo, porque temos que evangelizá-los, mas não devemos permitir que a contaminação se aproxime.

Significado

Devemos nos voltar aos princípios da Palavra e um dos princípios é a celebração as festas bíblicas que estão em Levídicos 23 e Deuteronômio 16. As festas são: Páscoa, Pentecoste e Tabernáculo.

1º. Páscoa – Significa libertação. A Páscoa judaica comemora a libertação dos escravos Israelitas do Egito. Quando eu celebro a Páscoa de forma correta, bíblica e não a comercial, eu estou celebrando a morte de Jesus que me libertou da escravidão do pecado pelo sangue do cordeiro. Essa aliança nos protege deste mundo.
2º. Pentecoste – Significa a busca de uma capacitação vinda de Deus. Ela acontecia 50 dias depois da Festa da Páscoa e era a entrega da primeira colheita (a primícia) a Casa do Senhor. O sacerdote determinava sobre a vida do povo uma colheita que só estava começando e seria abundante a partir daqueles 50 dias. Pentecoste é um momento de consagração, de reconhecimento que é de Deus que vem o poder e de clamor por mais capacidade, sabedoria e unção para dar continuidade ao seu trabalho.
3º. Tabernáculo – Significa a festa da colheita. A festa que traz a provisão abundante e a plenitude.

Por fim entenda. Nós estamos vivendo uma grande colheita. As três festas revelam que na Páscoa existe sacrifício, no Pentecoste o fogo e depois vem a Glória. Depois que fizermos à colheita nós vamos experimentar a Glória do Senhor. Se você vivenciar essas festas irá receber a unção, prosperidade e restituição do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário